Facebook

terça-feira, 30 de julho de 2013

Luz no fim do túnel: ligação anônima sinaliza sobre boneca de Emilly

Mãe Tatiane Ferrari no quarto de Emilly. Brinquedo pode ser a 1ª pista do sumiço

Quando a menina Emily Ferrari, de 8 anos, desapareceu em Rio Pardo de Minas, ela brincava com uma boneca na porta de sua casa. Depois de 80 dias, a delegada especialista em pessoas desaparecidas da Polícia Civil, Cristina Coeli, recebeu uma ligação anônima com pistas sobre o desaparecimento de Emily. “A ligação não possuía as características de um trote”, disse a delegada, destacando que a pessoa teria informado que sabia para onde Emily tinha sido levada e que havia encontrado e guardado a boneca da criança.

De acordo com a delegada, a pessoa afirmou que voltaria a ligar, mas desligou e não retornou a ligação. Segundo ela, o informante pode ter sentido medo.

As pessoas têm que lembrar que a identidade delas sempre vai ser preservada e que elas não vão ser culpadas por um crime que não cometeram. Se a pessoa encontrou a boneca da Emily, é uma pista importante, mas que não vai se voltar contra quem fez aquela ligação”, disse Dra Cristina.

A delegada informou que as investigações prosseguem caminhando em todas as direções possíveis, considerando as possibilidades de um sequestro por pessoa sem vínculo ou por pessoas que tinham relacionamento com a criança. Cristina Coeli classifica o desaparecimento como "uma ação criminosa de extrema rapidez".

Nenhum comentário:

Postar um comentário