Facebook

sábado, 20 de julho de 2013

O inverno de uma mulher

Por Fábia Bandeira - Educadora

Quando me levantei esta manhã, a terra ainda dormia. Através da minha área pude contemplar o milagre dos começos. Um dia discursa, outro dia e uma noite revela conhecimento a outra noite. Assim pude então perceber que o sol trocara sua veste de verão por um traje noturno, cheio de cores e majestade. A graça do fim do dia é muito maior que a incerteza da manhã. Sim, a parte mais bela do dia – como ocorre na vida de uma mulher – é quando o sol se põe.

Se você está no inverno da vida e não aguenta mais, pense nisto: o brilho do verão não reflete mais em seu rosto, mas isso não significa que não restou nada para você fazer. Quem se manterá firme como testemunho de que Deus cuida de você? Quem estará presente para ver seus filhos participar da corrida da vida ou apoiá-los quando eles caírem sob o peso de um dia? Deus nunca prorroga os dias de uma pessoa se não houver um propósito. Precisamos nos preparar para os invernos da vida. Não permita que as mudanças do tempo modifiquem quem você é. É perigoso perder a identidade com o passar do tempo. As circunstâncias mudam e, quando mudam é comum a mulher idosa sentir-se vazia e insatisfeita. Deus sabe que há muitos ensinamentos que somente uma mulher com idade avançada e muita experiência é capaz de oferecer. Sua vida não terminou só porque as obrigações mudaram. Volte a definir seus propósitos, reúna seus valores e continue a viver e a ajudar os outros. Seja qual fora a sua idade, você ainda não viu tudo. Ninguém sabe como Deus terminará seu livro, mas pode ter certeza de que Ele guarda o melhor para o fim.

Escrevo isto pensando em minha querida avó. Minha vovó Maria Rodrigues de 94 anos, a quem hoje quero homenagear pelos invernos que a ensinaram ser hoje quem ela é. Nem todos os psicólogos e filósofos do mundo todo sobrepujam a sabedoria desta guerreira chamada Dona Maria, a quem em nome dela estendo esta homenagem a tantas Marias que já passaram por invernos e permanecem viçosas como a flor mais linda da primavera.

O cabelo de vovó Maria mudou de cor diante de meus olhos. Como a reflexão tardia de um artista, as rugas foram desenhadas em seu rosto. Os braços estão muito mais fracos agora, e seus passos são muito mais lentos, mas ela é mais terna no inverno da vida que em seus dias de verão. Todas as tragédias da vida foram superadas, e ela ainda permanece firme para comprovar a autenticidade de seus objetivos, sonhos e ambições. Ela ainda é capaz de chamar a atenção dos filhos de modo que os mesmos se envergonham e se constrange diante de tanta sabedoria e amor demonstrados nas atitudes dela. Com toda autoridade exorta os filhos, netos e amigos, pois os invernos da vida a ensinou a viver e a amar a vida!

Dona de uma memória espetacular aconselha jovens e velhos a viverem com responsabilidade e a guardar os valores essenciais embora muitas vezes regados a lágrimas. Eu que o diga né vó?!

A vovó Maria, minha gratidão por me ensinar e preparar-me para enfrentar os invernos que a vida nos impõe! Te amo minha vozinha tão linda e sábia!!!

Um comentário:

  1. Parabéns, Fábia! leitura magnífica e motivadora. que o nosso Senhor continue te inspirando e te dando sabedoria para transmitir belas palavras!

    ResponderExcluir