Facebook

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Vacinação contra febre aftosa começa no domingo

Minas Gerais, que tem o segundo maior rebanho do país, atinge a marca de 20 anos sem registro da doença

Começa no próximo domingo (1/5) a primeira etapa de vacinação contra a febre aftosa, que será realizada em Minas Gerais. Produtores rurais terão até 31 de maio para vacinar bovinos e bubalinos, independentemente da idade. Deverão ser imunizados cerca de 23,9 milhões de animais no estado.

A vacinação do rebanho permanece obrigatória e como principal forma de se prevenir contra a doença. O produtor que não vacinar os animais estará sujeito a multa de 25 Unidades Fiscais do Estado de Minas Gerais (Ufemgs) por animal, o equivalente a R$ 75,27 por cabeça.

Minas Gerais completa em maio 20 anos sem registro de focos de febre aftosa no seu rebanho. “Estas duas décadas sem a doença no plantel mineiro são um marco importante para todos os elos da cadeia produtiva da bovinocultura mineira”, argumenta Márcio Botelho, diretor-geral do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), órgão responsável pela gestão da campanha de vacinação em Minas.

Vacinação - O gerente de Defesa Sanitária Animal do IMA, Guilherme Costa Negro Dias explica que o produtor rural deve adquirir a vacina em estabelecimentos registrados para o comércio de produtos  de uso veterinário,  apresentando no ato da compra o nº do CPF do produtor rural.

Após a compra é fundamental a correta conservação da vacina, que deverá sempre estar numa temperatura entre dois e oito graus centígrados, de forma a garantir sua  eficácia na imunização do rebanho.

Durante a execução da vacinação a vacina deve ser mantida em caixa de isopor com gelo, da mesma forma que a seringa, quando não estiver sendo utilizada. “É importante também programar a aplicação para os horários mais frescos do dia”, diz o gerente.

Os produtores deverão adquirir  a vacina dentro do mês de maio e terão até 10 de junho para comprovar a vacinação dos animais perante o IMA. Esta comprovação pode ser feita de duas formas após aquisição da vacina em quantidade compatível com a exploração pecuária e a vacinação do rebanho, explica Natanael Lamas Dias, fiscal agropecuário do IMA e coordenador, em Minas, do  Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa (PNEFA).

Na primeira, o produtor realiza a declaração por meio do site do IMA (www.ima.mg.gov.br) . Outra opção é levar a declaração de vacinação já preenchida juntamente com a nota fiscal de compra das vacinas a um dos escritórios do IMA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário