Facebook

quarta-feira, 1 de junho de 2016

Presidente da Comissão de Saúde anuncia liberação do remédio para Leidiane

Deputado Arlen acaba de anunciar a liberação do medicamento para Leidiane continuar com tratamento
O deputado estadual Arlen Santiago (PTB), presidente da Comissão de Saúde da Assembleia de Minas Gerais, acaba de anunciar que o medicamento Temodal foi liberado para a paciente Lediane dos Santos, que luta contra um tumor no cérebro há 11 meses.

Conforme o deputado, o remédio foi disponibilizado pela Secretaria de Estado de Saúde – SES e já se encontra em Montes Claros à disposição do advogado Dr. Anderson de Barros Brito.

Ainda conforme o deputado, o medicamento deverá ser retirado na Superintendência Regional de Saúde. “Agradecemos a superintendente Patrícia Guimarães e o promotor Gilmar de Assis, que agiram prontamente ao nosso pedido”, vibra o deputado Arlen Santiago.

Ao anunciar o medicamento, o deputado Arlen também fez dura crítica ao prefeito Kinca Dias. “Infelizmente, o prefeito não quis cumprir nem ordem judicial”, encerrou.

10 comentários:

  1. MAS É UM FANFARRÃO..KKKK...JÁ TINHA SIDO LIBERADO...G(...) COM O DOS OUTROS É FÁCIL. O CARA É DA OPOSIÇÃO E AINDA ACHA QUE TEM ALGUMA FORÇA MAIS NO GOVERNO KKK PIADA...

    ResponderExcluir
  2. Fico muito feliz por Leidiane, mas é impossível não externar como essa política é suja. Tratamento de câncer é alta complexidade é dever do governo do estado, da Secretaria de Estado de Saúde fornecer e não das prefeituras que estão falidas, sucateadas.A ordem judicial que "infelizmente, o prefeito não quis cumprir",como afirmou o nobre deputado, também era obrigação do Estado, isso ninguém fala. A Secretaria de Estado de Saúde não fez mais que sua obrigação. Políticos assumirem a conquista do medicamento como um troféu? NÃO. VIVA A VIDA DE LEIDIANE. SAÚDE PÚBLICA GRATUITA É DIREITO GARANTIDO NA CONSTITUIÇÃO. É POLÍTICA PÚBLICA E NÃO DEPENDE DE GRATIDÃO. É DIREITO. O SUS está organizado de modo a estabelecer responsabilidades entre municípios, estado e união. É injusto responsabilizar apenas o Município de Salinas pela falta do medicamento. É revoltante ver políticos usando a situação para se prover, eles não deram NADA PRA NINGUÉM, APENAS GARANTIRAM DIREITO.

    ResponderExcluir
  3. Concordo, só resolveram arrumar o remédio porque o prefeito não cumpriu a liminar,mas são oportunistas só resolvem as coisas quando eles tem alguma interesse por trás.Deputado a população não é besta,não tente enganar ninguém.Saúde é direito de todos os cidadãos está escrito na constituição.

    ResponderExcluir
  4. Desejo de todo coração que essa moça siga sua vida por muitos e muitos anos curada desta doença; Agora fica uma coisa a se pensar, não levando para questão partidária, mas muitos políticos exaltam o SUS como o melhor sistema de saúde pública no mundo, e se têm noticiado na mídia que alguns políticos com a doença, fizeram tratamento em hospitais particulares, porquê não o fizeram pelo SUS? O Norte, Vales,Alto,Médio,Alto e Baixo Rio Pardo, enfim os de poucos recursos financeiros no Brasil estamos F... com os políticos.

    ResponderExcluir
  5. ENGRAÇADO ESSE POVO SE OS CARAS PROCURAM RESOLVER A SITUAÇÃO ELES FALAM SE NÃO RESOLVEM ELES FALAM DO MESMO JEITO O POVINHO INGRATO

    ResponderExcluir
  6. e o lambe bosta do kinka nao tem moral

    ResponderExcluir
  7. APOS QUE ESSE COMENTÁRIOS ACIMA SAO DOS PUXAS SACO DO PREFEITO KINCA O PREFEITINHO NAO RESOLVE NADA QUANDO APARECE UM PRA RESOLVER OS PUXAS APARECEM PRA CRITICAR

    ResponderExcluir
  8. O que o kinka prefeito fez para ajudar ? Já que o município não tinha condições. ..

    ResponderExcluir
  9. Deus abençoe a vida de Leidiane,agora esse deputado fica aí querendo aparecer, ele podia era tomar vergonha na cara, porque ele não apareceu antes para comprar esse remédio para a moça. Vamos orar pela recuperação dela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oh ignorante, analfabeto político! Deputado não é pra comprar remédio não, o que pra você é "querendo aparecer" na verdade é um cumprimento do dever, exigir do Estado o que é garantido na constituição!

      Excluir