Facebook

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Produção de cachaça entra no Supersimples e produtores de Salinas comemoram

Durante solenidade em Brasília, presidente Michel Temer sanciona lei
O presidente Michel Temer sancionou nesta quinta (27/10) a lei que aperfeiçoa o Supersimples (ou Simples Nacional), beneficiando cerca de 10 milhões de pequenos negócios em todo Brasil, dentre eles os produtores de cachaça artesanal. “É uma vitória dos micro e pequenos empresários do setor de cachaça, que lutam pela redução de impostos há 20 anos e só agora conseguimos essa vitória", comemora o produtor da cachaça Canarinha, Eilton Santiago, de Salinas, que estava presente na solenidade com o presidente Temer, em Brasília.

Além da inclusão de novas atividades, como serviços médicos, odontológicos, psicológicos, de nutrição e fonoaudiológico, o Supersimples amplia o limite de faturamento de R$ 3,6 milhões para R$ 4,8 milhões, o parcelamento de dívidas em até 120 meses e a criação de uma rampa progressiva de tributação.

Também presente na solenidade realizada no Palácio do Planalto, o presidente da Apacs (Associação dos Produtores Artesanais de Cachaça de Salinas) Aldeir Xavier, comemorou muito a decisão, pois, segundo ele, os produtores de bebidas artesanais sofriam com a carga tributária. "A inclusão da produção de cachaça artesanal no Supersimples pode ajudar muitos pequenos produtores a saírem da informalidade, colocando mais cachaças no mercado e gerando novos empregos", afirma Xavier.

A cachaça é a segunda bebida mais consumida do País, perdendo apenas para a cerveja. Seu consumo é quase 5 vezes maior do que o do whisky e da vodca. De acordo com o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), o consumidor, até então, paga 83,07% de impostos sobre o preço final da cachaça.
Diretores da Apacs, Aldeir Xavier e Eilton Santiago participaram da solenidade em Brasília

Um comentário:

  1. Olha o nosso vereador ai, parecendo um deputado! É gente boa da Matrona, Eilton Santiago!

    ResponderExcluir