Facebook

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

AMAMS retira Barragem de Berizal da lista de prioridades

Lideranças políticas em reunião na Superintendência da Codevasf
O novo presidente da AMAMS (Associação dos Municípios da Área Mineira da SUDENE), Zé Reis, prefeito de Bonito de Minas, apresentou a lista de prioridades dos municípios do Norte de Minas para a presidente da Codevasf, Kênia Marcelino. E, para surpresa geral, a Barragem de Berizal está fora da lista. Ou seja: nem os políticos acreditam mais na famigerada obra.

O ofício entregue por Zé Reis consta as principais demandas levantadas em reunião com prefeitos e principais entidades de classe que representam a sociedade civil de todo o Norte de Minas. Com isso, fica provado que os municípios do Alto Rio Pardo perderam de vez as mínimas forças de reivindicações, já que a Barragem de Berizal, até então, era considerada a redenção da microrregião.

O ofício da Amams protocolado na Codevasf relaciona as seguintes demandas: Barragem de Jequitaí, Barragem de Congonhas, duplicação da BR-251 entre Montes Claros e BR-116, asfaltamento da BR-479 entre Januária à Chapada Gaúcha, construção de ponte sobre o Rio São Francisco na cidade de São Francisco (MG-402), construção de ponte sobre o Rio São Francisco no município de Itacarambi interligando o Projeto Jaíba, além de atrações de empreendimentos, estímulo à indústria regional, apoio à geração de energia sustentável e criação de empregos através de políticas próprias para aplicação Fundo de Desenvolvimento do Nordeste (FDNE) na área Mineira da Sudene.

A lista de prioridades da AMAMS é clara, e mostra o quanto o Alto Rio Pardo é esquecido e fraco politicamente. A Barragem de Berizal, que deveria constar no topo da lista, sequer é lembrada. 

7 comentários:

  1. enquanto isso Danilo Sonolento Mendes sumiu até do facebook.... estamos ferrados,

    ResponderExcluir
  2. Porque que ao invés de ficarem falando da barragem de Berizal, não procuram outra solução e proíbam os grandes empresários de ficarem furando poços artesianos de forma devastadora do lençol freático que é a única esperança dos pobres em conseguir alguma água.

    ResponderExcluir
  3. A SITUAÇÃO SÓ TENDE A PIORAR, O RIO PARDO SECANDO NO MÊS DE JANEIRO E AS AUTORIDADES NÃO FAZEM NADA. DAQUI A ALGUNS ANOS NÃO VAI TER NEM PRA BEBER. UM ABSURDO. AO INVÉS DE FAZER UMA BARRAGEM NA CASA DOS 100 MILHÕES, PORQUE NÃO FAZEM VÁRIAS IGUAIS AO DO EMPRESÁRIO CARLOS HUMBERTO? PORQUE NUMA DE 100 MILHÕES DA PRA ROUBAR MAIS?

    ResponderExcluir
  4. É preocupante pois o rio pardo esta morrendo

    ResponderExcluir
  5. Ele so beneficio a regiao dele cader o grupo vote nulo

    ResponderExcluir
  6. Acorda cade o asfalto de Rio Pardo a mato verde tambem ele so viu a regiao dele os prefeito do alto Rio Pardo ten de protesta e fazer alguma caisa

    ResponderExcluir
  7. Se proibir os empresários de pegar a água ai vamos ficar sem água e sem serviço,pois esses empresários que gira a economia dessa região.A copasa pode pegar a água do rio pardo e vender, e os agricultores que mora na beira do rio não pode. nem molhar suas plantações que e o único meio de sobrevivência deles.

    ResponderExcluir