Facebook

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Polícia Civil detalha operação em Mato Verde

Comandantes da Polícia Civil na região durante entrevista coletiva. Foto: Gazeta
Em entrevista coletiva na cidade de Janaúba, o delegado chefe da Delegacia Investigações Especiais da Polícia Civil no Norte de Minas, Dr. Herivelton Ruas, detalhou como foi desencadeada a operação que culminou na morte de sete assaltantes e um ferido em Mato Verde na madrugada do dia 02 de fevereiro.

Conforme Dr. Herivelton, após a troca de informações entre os serviços de inteligência das polícias de Minas Gerais e do Paraná, chegou-se a conclusão de que a quadrilha atacaria em Mato Verde. Com isso, foi montada a operação com 40 agentes, inclusive atiradores de elite.

A campana permaneceu por três dias. Para isso, os investigadores alugaram um hotel em frente à agência do Banco do Brasil, no Centro de Mato Verde, de onde ficaram posicionados de forma estratégica. Segundo o delegado, os ladrões chegaram ao banco por volta de três horas da madrugada. Eram oito assaltantes armados com carabinas, metralhadores, fuzis, pistola e bastante material explosivo. Eles utilizavam uma caminhonete S10, com placas de São Paulo.

Armamentos e materiais da quadrilha que foram apreendidos
O ataque ocorreu no momento em que a quadrilha ia entrar na agência para colocar os explosivos nos caixas eletrônicos. “Ao dar voz de prisão, os policiais foram recebidos a tiros pelos assaltantes. A polícia atirou em revide e, na troca de tiros, sete assaltantes foram atingidos e acabaram morrendo”, explicou Dr. Herivelton.

O oitavo integrante da quadrilha ficou ferido. Ele foi identificado como Welington Goulart, apontado com um dos chefes do bando. Ele está internado sob escolta policial no hospital regional de Janaúba. De acordo o delegado, existe um mandado de prisão em aberto contra ele por crime de roubo a mão armada em São Paulo.

Os criminosos que morreram são de estados da região nordeste, do Paraná e de Minas Gerais. Todos, no entanto, têm residência em São Paulo. Um dos marginais é de Monte Azul. Ele havia fugido da cadeia local há cerca de um ano e estava foragido da Justiça.

Quem é o delegado Herivelton Ruas?

Delegado Herivelton Ruas
Ele nasceu em Montes Claros. É formado em direito pela Unimontes e pós graduado em análise de violência e segurança pública. No ano 2000 ingressou na Polícia Civil como detetive, trabalhando nas delegacias de Mulheres, Homicídios e Furtos e Roubos.

De passar em concurso, foi nomeado em 2009 como delegado, indo trabalhar em Espinosa, onde se destacou no combate ao tráfico de drogas. Ele ganhou projeção ainda maior depois que apreendeu cerca de 30 carros clonados, se tornando uma das maiores operações em Minas Gerais.

Agora em Montes Claros, está à frente das Delegacias de investigações Especiais, antidrogas e do núcleo de estratégia e inteligência policial.


7 comentários:

  1. Isso sim é policia civil, serio, inteligente, humilde... Não uns borra bota que tem em taiobeiras, que só sabe ostentar um revolver na bunda kkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O estrelinha que se acha o dono do mundo?????

      Excluir
  2. Gostaria de parabenizar o delegado Herivelto Ruas pela brilhante operação e investigação que foi feita para acabar com essa quadrilha que vinha a muito tempo aterrorizando as cidades vizinhas, cara de atitude Taiobeiras vivemos no mar de espinho precisamos de uma cara desse aqui.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns a Equipe da PC-MG que efetuou esse magnifico trabalho de repreensão a roubos a bancos. Apesar das dificuldades encontradas e da desvalorização da polícia civil mineira, que muitas das vezes não em se quer viaturas para efetuar um trabalho. ATENÇÃO GOVERNANTES vamos dar mais atenção a nossa Polícia Civil

    ResponderExcluir
  4. O integrante de Minas Gerais nasceu em Sitio Novo, Mato Verde e não em Monte Azul. Ele é fugitivo da cadeia de Monte Azul. A Polícia Militar também esteve presente e efetuou vários disparos. Não foi 5 minutos e sim 15 minutos. Moro próximo ao banco.

    ResponderExcluir
  5. kkkkkk.. chegou lá duas horas depois. ..Não teve participação nenhuma no serviço... nada contra mas tão parecendo urubu que chega na carniça e quer falar que matou a presa. ..serviço único e exclusivo da PCMG.. ponto...eu não moro no bairro eu ESTAVA lá. .


    ResponderExcluir
  6. Taiobeiras só vai melhorar qd tirarem este delegado bora horas que não faz nada para pegar os bandidos que ele sabe onde mora mas tem medo de tomar uma atitude.delegado tem que ter coragem para agir não ser um cagao como o de Taiobeiras

    ResponderExcluir