Polícia Rodoviária flagra assaltantes e motorista bêbado na BR-251

Homens suspeitos do cometer assaltos foram presos com armas e munições


No feriadão da Independência, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) intensificou as fiscalizações na BR-251 e o resultado foram as prisões de quatro pessoas, acusadas de porte ilegal de armas e embriaguez ao volante, além de outros três autores de assalto.

No trecho da BR que corta Grão Mogol, a fiscalização encontrou uma espingarda calibre 16 e duas polveiras, além de munições calibre 16 e pacotes de esferas de chumbo. Segundo a PRF, um veículo de carroceria foi abordado à altura do km 442 na madrugada de domingo (9), ocasião em que três ocupantes do carro demonstraram nervosismo, e nas buscas os policiais encontraram as armas e munição, dois rádios transmissores, duas facas, um canivete, dois lacres de plástico e dois vidros de pólvora foram apreendidos.

O motorista, de 42 anos, e os passageiros, de 36 e 44, foram presos e encaminhados à delegacia de Montes Claros. De acordo com a polícia, os homens não informaram para que utilizariam as armas e são suspeitos de cometerem assaltos utilizando o material. O carro utilizado foi apreendido e encaminhado a um pátio licenciado de Francisco Sá.

Já no trecho que corta Padre Carvalho, um carro foi roubado à altura do km 349 na manhã de sábado (8), quando a vítima teria estacionado na faixa de domínio da rodovia, em frente a uma lanchonete, e foi abordada por três indivíduos armados e encapuzados. A polícia acredita que os homens usavam dois revólveres e uma garrucha.

O grupo roubou o veículo, um celular, carteira com documentos, cartões e R$ 1500. Eles fugiram no carro roubado com placa de São Paulo e estão sendo procurados pela polícia.

Já no domingo (09), a Polícia Rodoviária Federal realizou blitz educativa às margens da BR-251, à altura do km 513, próximo ao posto de fiscalizações, ocasião em que um homem de 49 anos foi preso por cometer o crime de dirigir um veículo embriagado. O carro dele também não era licenciado e foi apreendido.

O condutor fez teste de etilômetro e foi constatado 0,45 mg de álcool por litro de sangue. Segundo a polícia, o teor é considerado alto e configura crime. O homem não tinha passagem nos registros policiais e foi levado à delegacia de Montes Claros. O carro foi encaminhado a um pátio licenciado.

Comentários

  1. Está "começando" a melhorar, mas pode ficar melhor a fiscalização na BR-251. Fiscalizem a região de Salinas, Curral de Dentro, Cometão, Vale das Cancelas... onde a incidência de crimes e ladrões são maiores. Só fazer o levamento, sem contar aqueles que foram assaltados e não fizeram o BO pra registrar a ocorrência devido a dificuldade de ter a PRF por perto já que a Militar e Civil não esta tomando parte do que acontece nessa do crime (BR-251)

    ResponderExcluir
  2. MPMG requer o fim da contratação sem concurso no município de Taiobeiras


    O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) propôs Ação Civil Pública (ACP) com pedido liminar requerendo que o município de Taiobeiras cesse, em 180 dias, o preenchimento irregular dos cargos da prefeitura, sob pena de multa de R$ 1 mil por dia, sem prejuízo das responsabilidades cíveis e criminais do prefeito.

    A promotora de Justiça de Defesa do Patrimônio Público Andréia Nunes Durães ajuizou Ação Civil Pública com pedido de tutela de urgência porque, segundo Inquérito Civil instaurado com base em denúncias recebidas pela Ouvidoria do MPMG, a prefeitura vem contratando servidores sem o devido processo legal para investidura em cargo ou emprego público. “A regra é a prévia seleção por concurso de provas ou de provas e títulos, sendo as demais formas de provimento extremamente excepcionais”, ressalta.

    Conforme a ACP, entre outras irregularidades, o município vem realizando contratações temporárias para preencher os cargos de auxiliar de saúde, agente comunitário de saúde, auxiliar de enfermagem, odontólogo, médico veterinário, terapeuta ocupacional, fisioterapeuta, educador físico e educador social por meio de processo seletivo simplificado, conforme editais 001/16, 001/17 e 002/18.

    Além disso, para os cargos de agente de controle de zoonoses e agentes comunitários de saúde, contemplados nos processos seletivos, a Constituição Federal e a Lei nº 11.350/06 determinam a realização de processo seletivo público, e não de processo seletivo para contratação temporária, como foi feito.

    O MPMG questiona também a contratação temporária mesmo estando em vigência o resultado do Edital nº 001/15, com candidatos aprovados para vários cargos. “Algumas contratações temporárias foram realizadas sem justificativa legal e sem a excepcionalidade e a temporalidade exigidas por lei, o que violaria a Constituição Federal, prejudicaria o funcionamento da máquina administrativa e causaria danos aos cofres públicos”.

    Por fim, “em relação à alegada contratação temporária para cargos dos denominados ‘programas’, tem-se que há muito tempo tais serviços se revestiram de perenidade, conforme os casos do Cras, Nasf, PSF, entre outros”, conclui o MPMG.


    Link: https://www.mpmg.mp.br/comunicacao/noticias/mpmg-requer-o-fim-da-contratacao-sem-concurso-no-municipio-de-taiobeiras.htm

    ResponderExcluir
  3. Polícia pra cima deles...
    Cadeia e bala pra cima deles...
    População indignada com tanto ladrão

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Mais lidas da Semana

Assaltantes que atuavam na BR-251 são presos em Salinas

Servidor público de Berizal é preso sob acusação de estupro

Veículo pega fogo ao acionar a ignição