quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Servidores perdem a paciência com o prefeito de Salinas

Kinca agrava acordo feito com o Sindiservi na Justiça e protela pagamento de ressarcimento aos servidores
Presidente do Sindiservi, Mauro Lúcio: “Não estamos pedindo favor, estamos cobrando direitos”. Fotos: Hedi Wagner Barbosa

SALINAS – A paciência dos servidores públicos municipais dessa cidade chegou ao limite. Isso ficou claro durante reunião da classe na noite do dia 12, quando todos demonstraram insatisfação com o prefeito Kinca Dias, que entrou com embargos na Justiça contra a decisão da Juíza Dra. Aline Martins, que, em audiência de conciliação determinou que as partes interessadas, Prefeitura e Sindicato, deveriam contratar um perito judicial em comum acordo, dividindo os honorários periciais, tendo o Sindicato pago a sua parte, cujo valor ficara em R$ 1.500,00, não tendo a Prefeitura ainda cumprido o seu compromisso ou dever de arcar com o pagamento de sua parte, que também é de R$ 1.500,00. Para a direção do Sindicato dos Servidores Municipais de Salinas – Sindiservi, o objetivo da Prefeitura de Salinas é atrasar o pagamento de ressarcimento aos servidores devido à redução salarial ocorrido no ano de 2003, quando uma Lei Municipal foi revogada por decreto, culminando na defasagem nos salários dos servidores em até 50%.

Segundo Mauro Lúcio, presidente do Sindiservi, apesar de insistentes o compromisso firmado entre assessoria jurídica da Prefeitura e Sindicato, perante a juíza Aline Martins, “lamentavelmente não houve até a presente data proposta do pagamento” do valor de R$ 1.396.321.35 (Um milhão, trezentos e noventa e seis mil, trezentos e vinte e um reais e trinta e cinco centavos). “O prefeito entrou com embargos na Justiça apenas para ganhar tempo, mas não tem como ele ficar livre da dívida com os servidores”, explicou.

O Mandado de Segurança impetrado pelo Sindiservi no ano de 2003 visa ressarcir os servidores que perderam de 30% a 50% dos seus salários durante os meses de outubro de 2003 a abril de 2004.

Durante Assembleia, os servidores fizeram intensas críticas contra o prefeito Kinca, especialmente devido aos grandes gastos com festas realizadas pela prefeitura. Segundo explanações do advogado Dr. Farley Gutemberg, se comenta que o Prefeito gastara aproximadamente, somente em 2014, R$ 1,5 milhão com festividades. “Ele tem dinheiro para fazer festa, mas não tem pra pagar quem trabalha”.

Segundo o advogado da Fesempre, Dr. José Coelho Júnior, o Sindiservi está de parabéns, pelo fato de ter em sua direção o combativo e corajoso presidente Mauro Lúcio Dias. “Parabenizo-o pela realização da importantíssima Assembleia, com participação de mais de uma centena de pessoas, ocasião em que foi explicado a importância da união em prol do fortalecimento da classe”, disse Dr. José Coelho, sugerindo ainda que se criasse uma comissão de negociação para que, se possível, cobrasse até semanalmente do prefeito, o que seja de direito, uma vez que quem tem direito não pede; exige.

Ainda na Assembleia, Dr. José Coelho afirmou que os servidores públicos merecem valorização, serem tratados com dignidade e ter seus salários reajustados, aplicando-se a progressão horizontal, bem quanto à progressão. Quanto ao 13º salário, o advogado afirmou que o mesmo é devido, por se tratar de verba de natureza indenizatória, que deve ser paga imediatamente, sob pena de se impetrar mandado de segurança preventivo, bloqueando-se a importância em prol da garantia do pagamento de todos os servidores públicos.

Quanto ao ressarcimento, Dr. José Coelho foi taxativo: “Nós não estamos pedindo esmola ou pagamento indevido, queremos é a devolução do dinheiro que a prefeitura reteve e apropriou indevidamente. O problema é a disposição política de honrar com a palavra e pagar o que deve aos servidores”, afirmou o advogado da Federação dos Servidores.

Em debate, os servidores chegaram à conclusão que o caminho é a paralisação dos serviços, pois são várias as demandas do Sindiservi contra a Prefeitura, como a execução do plano de carreira, recebimento de direitos e local adequado de trabalho. “A Prefeitura de Salinas precisa parar de ser cabide de emprego, pois é impossível continuar desse jeito”, criticou Dr. José Coelho.
Em Assembleia, servidores relembraram da promessa de campanha do prefeito Kinca de pagar o ressarcimento
Em entrevista, o presidente Mauro Lúcio explicou que as conversas com a prefeitura foram encerradas. “Tentamos de todas as formas fazer algum tipo de negociação, mas não houve nenhum interesse do prefeito. Então, nos resta apenas acionar a Justiça”, disse Mauro, lembrando que o prazo de 30 dias para a Prefeitura e Sindicato homologarem um acordo de pagamento dos valores a serem ressarcidos venceu no dia 11 de dezembro. “Ao invés do prefeito sentar com o Sindicato para viabilizar o pagamento, ele fez foi entrar com embargos em Belo Horizonte para ganhar tempo”, lamentou Mauro, lembrando que o prefeito Kinca não demonstrou qualquer interesse em fazer o pagamento, mesmo sendo um compromisso feito em campanha eleitoral. “Kinca prometeu fazer o ressarcimento em palanque e por isso conquistou o voto de muitos servidores”, disse.

Em entrevista, o advogado do Sindiservi, Farley Freire, responsável pelo Mandado de Segurança, explicou à reportagem que entrou com agravo regimental junto à Vara Cível do Tribunal de Justiça para determinar o pagamento imediato dos valores aos servidores, já que o prefeito Kinca nada manifestou, mesmo com as inúmeras tentativas do Sindicato. “Estamos entrando com o recurso por que não existe nenhum documento com proposta de pagamento feito pelo prefeito ou seus assessores”, ressaltou Dr. Farley, que acredita em bloqueio dos valores a serem ressarcidos nas contas da prefeitura de Salinas. “A qualquer momento deverá sair nova decisão da Justiça”.

Versão do prefeito

Em contato com a reportagem, o prefeito Kinca disse que reconhece a dívida com os servidores, gerada no mandato do ex-prefeito Geraldo Santana, no entanto, antes de acontecer o acordo entre Prefeitura e Sindicato, os valores apontados pela perícia contábil foram homologados pelo advogado do Sindiservi na Justiça. “Antes de eu efetuar a proposta, o Sindicato, de forma infantil, homologou os valores na justiça querendo receber imediato, mas a Prefeitura não tem o dinheiro”, disse Kinca, ressaltando que sua intenção era pagar o principal e parcelar o restante durante o mandato. “O Tribunal já julgou a favor da Prefeitura e o processo voltou a estaca zero”, completou o prefeito.

Quanto ao 13º salário, Kinca informou que será pago aos servidores efetivos no dia 20 de dezembro.

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Caminhão atola no bairro Casa Blanca, em Salinas

Em Salinas, caminhão atola no asfalto
Na manhã dessa terça (16) aconteceu um fato inusitado na Rua Arthur Americano Mendes, bairro Casa Blanca, em Salinas. O caminhão da empresa White Martins transitava pela rua, quando de repente o asfalto cedeu e o veículo atolou.

O fato chamou a atenção de muita gente, pois aconteceu numa área muito movimentada, que fica em frente ao ginásio poliesportivo e no fundo do hospital municipal.

Cebolinha votou em Lorão (Chapa A)

Acirrada eleição para presidente da Câmara de Rio Pardo foi decidida com misterioso voto
Folha Regional flagra o voto do vereador Cebolinha na Chapa A, encabeçada por Lorão
Na eleição para presidente da Câmara de Rio Pardo de Minas, ocorrida na noite de segunda (16), um dos vereadores do bloco que lançou Lorão (Chapa A) para presidente acabou votando na Chapa B, encabeçada pelo vereador Tuchinha, candidato apoiado pelo prefeito Jovelino Pinheiro.

Antes de começar a votação, o vereador Lorão tinha cinco votos: Cebolinha (PTB), Paulo de Helenice (PMN), Flávio Colares (PSC), Gera do Salão (PMDB) e Cléssio de Serra Nova. Já o vereador Tuchinha tinha quatro votos: Donizete do Traçadal (PRTB), Gilvânio (PP), Nego da Prata (PRTB) e Jacqueline (PRTB).

Mas, após a apuração, o resultado apontou o vereador Tuchinha com seis votos e Lorão com apenas cinco. A vibração de Tuchinha e das pessoas ligadas à Administração Municipal foi enorme.

Com isso, todos os presentes passaram a fazer a mesma pergunta: Quem traiu Lorão e elegeu Tuchinha?

Através de fotografia, o Jornal Folha Regional livra o vereador Cebolinha de qualquer suspeita. No momento do depósito do voto na urna, ele foi clicado com a cédula assinalando “Chapa A”.


Deputado Tadeuzinho recebe Título de Cidadão Honorário de Taiobeiras

Vereadores Nem Pilão, Valmir Pezão e João Pescoço com o deputado Tadeuzinho após entrega do Título
O deputado estadual Tadeu Martins Leite, popular Tadeuzinho (PMDB) foi agraciado com o Título de Cidadão Honorário do município de Taiobeiras. A homenagem aconteceu no último sábado, 13 de dezembro, em sessão solene promovida pela Câmara Municipal, na presença de centenas de pessoas.

A escolha pelo nome do parlamentar, eleito para seu segundo mandato na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, foi uma indicação do vereador Valmir Batista Costa. “O nosso município abraçou Tadeuzinho, e sem dúvida é alguém que merece esta homenagem, seja pela sua forma de relacionar com a nossa cidade e pelo seu compromisso que tem com a nossa população”, afirma o vereador.

Em discurso, Tadeuzinho disse: “Sinto-me honrado por ter recebido este título. Parabenizo a todos os agraciados que, assim como eu, vão poder representar Taiobeiras onde estiverem e em qualquer circunstância. Tenho certeza que esta homenagem não é tanto pelo que eu fiz por Taiobeiras, mas principalmente pelo que eu posso e vou fazer por esta cidade. Acredito que conseguimos fazer a nossa parte para a região do Norte de Minas. Mas é claro que podemos fazer muito mais. Esta placa que recebi ficará exposta em meu gabinete para que todas as vezes que me adentrar eu me lembrar de que, a partir deste dia, eu tenho a responsabilidade muito maior com a cidade de Taiobeiras e a estas pessoas que me confiaram esta honraria”.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Dois grupos disputam a presidência da Câmara de Rio Pardo de Minas

Vereador Tuchinha é o candidato da base do prefeito. Já os vereadores Paulo de Helenice e Cebolinha são os cotados da outra ala. Eleição será às 19 horas dessa segunda
Na noite dessa segunda (15) acontecerá a eleição para presidente da Câmara Municipal de Rio Pardo de Minas. A disputa está polarizada em dois grupos de vereadores, um da base do prefeito Jovelino Pinheiro e outro grupo alternativo, formado pelo atual presidente Paulo de Helenice e por vereadores da oposição. A Câmara de Rio Pardo é formada por 11 vereadores, com isso, a briga é para se conseguir, no mínimo, de seis votos.

O candidato apoiado por Jovelino é o vereador Juscelino Miranda, popular Tuchinha (PP), que até então é a voz do Executivo no Legislativo. Tuchinha tem quatro votos garantidos: Donizete do Traçadal (PRTB), Gilvânio (PP), Nego da Prata (PRTB) e Jacqueline (PRTB). Para ser eleito, ele precisa conquistar mais um voto. “Eu sou o candidato da base do prefeito e conto com o voto de todos os companheiros. Vamos ver”, disse Tuchinha para a reportagem.

Já no outro bloco de vereadores, o candidato ainda não está definido, mesmo faltando poucas horas para a votação. A reportagem acabou de apurar que acontecerá uma reunião às 18 horas dessa segunda para bater o martelo. Os nomes mais cotados são de Cebolinha (PTB) e Paulo de Helenice (PMN), que tenta reeleição. Mas, os nomes de Flávio Colares (PSC) e Gera do Salão (PMDB) também são opções. Os outros vereadores do bloco são: Cléssio de Serra Nova (PR) e Lorão (PR), tido como o fiel da balança.

Eu não faço questão de ser presidente. Se o grupo escolher meu nome tudo bem, mas deixo claro que voto em qualquer outro nome do grupo”, disse Cebolinha para a reportagem. “Temos um bloco fechado de seis vereadores e um de nós será o presidente”, emendou Cebolinha, que descarta qualquer tipo de mudança. “Todos deram a palavra. Agora só falta escolher o nome de quem será o presidente. Vamos nos reunir antes da eleição para formar a chapa”, completou.

Motos são roubadas em Rio Pardo e Taiobeiras

Na sexta, dia 12, a Polícia Militar registrou dois furtos de motocicleta na região, um em Rio Pardo de Minas e outro em Taiobeiras.

Em Rio Pardo, a furto ocorreu de manhã, quando a vítima Antônio Cardoso de Sá deixou sua moto Honda CG 125 Titan, de cor verde, placa GSR 7420, estacionada na Avenida Beira Rio, Centro da cidade. Ninguém viu nada e a autoria continua sem identificação.

Já na noite de sábado, dia 13, em Taiobeiras, a vítima Izaquiel Souza Gil transitava com sua moto Honda CG 150 Fan, de cor vermelha, placa HMK 2573, pela Avenida do Contorno, próximo ao trevo de acesso à Rio Pardo de Minas, quando dois assaltantes saíram do mato e renderam Izaquiel. Um deles estava armado e encapuzado. Depois de tomar a moto e a carteira da vítima, os autores evadiram rumo à Rio Pardo de Minas.

sábado, 13 de dezembro de 2014

Região terá Reserva de Desenvolvimento Sustentável

Movimento Geraizeiro foi à Brasília lutar por direitos
RIO PARDO DE MINAS – Será criada a Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Nascentes Geraizeiras, que abrange áreas dos municípios de Montezuma, Vargem Grande e Rio Pardo de Minas, beneficiando cerca de 500 famílias. O decreto já foi publicado no Diário Oficial da União, no último dia 14. De acordo com informações do Ministério Público Federal (MPF), a nova unidade de conservação federal terá 38.177 hectares.

Os geraizeiros são comunidades tradicionais que exercem atividades extrativistas, de forma sustentável, em regiões de cerrado. Eles recebem esse nome porque habitam a região dos Gerais (chapadas - com seus planaltos e elevações de terreno, serras e suas encostas -, chapadões e veredas, recobertos pela vegetação do cerrado).

Há cerca de 12 anos, os geraizeiros lutavam pela criação de uma unidade de conservação que pudesse garantir sua sobrevivência e impedir a degradação ambiental do espaço onde vivem. O procedimento para a criação da RDS foi instaurado em julho de 2005 pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), órgão responsável pela criação e gestão das unidades de conservação federais, mas as tratativas não andaram. 

Diante da ausência de medidas efetivas, no último mês de junho, os gerazeiros chegaram a iniciar uma greve de fome e sede, suspensa 36 horas depois, após compromisso assumido pela ministra do Meio Ambiente e pelo secretário geral da Presidência da República, de concluir o processo de criação da reserva, enviando a proposta à Casa Civil. Diversas reuniões também foram feitas em Belo Horizonte, junto aos órgãos estaduais, sempre objetivando discutir acerca do modelo de unidade de conservação adequado.

Dois meses depois, em agosto, diante do agravamento das condições ambientais e de vida das comunidades, o Ministério Público Federal (MPF), em conjunto com o MPMG, recomendou ao ICMBio a criação imediata da reserva, independentemente da conclusão ou não dos estudos fundiários acerca da área abrangida pela RDS.

Para os Procuradores da República Edmundo Antônio Dias (PR-MG) e Marcelo Malheiros Cerqueira (PRM-Montes Claros), que subscreveram a recomendação em conjunto com o MPMG, “a criação da reserva é uma enorme vitória do movimento geraizeiro, que há mais de 12 anos reivindica a delimitação de uma área onde possam continuar preservando o meio ambiente e exercendo suas atividades extrativistas. Várias organizações da sociedade civil e órgãos públicos coadjuvaram esforços com os verdadeiros protagonistas, os povos do Cerrado”.

O decreto de criação da reserva, publicado no DOU, elencou expressamente os motivos de sua criação: proteger as nascentes de córregos que abastecem a região; proteger e garantir a conservação das áreas de extrativismo utilizadas pelas comunidades tradicionais; garantir acesso ao território tradicional pela população geraizeira local e promover seu desenvolvimento socioambiental; incentivar a realização de estudos voltados para a conservação e o uso sustentável do Cerrado, além de promover a conservação da biodiversidade na área da reserva, uma das últimas regiões do Norte de Minas com cobertura florestal ainda preservada. 

A proteção aos povos tradicionais está prevista na Constituição e em tratados internacionais de que o Brasil é signatário, entre eles, a Convenção nº 169 da Organização Internacional do Trabalho, segundo a qual, os países signatários “devem adotar as medidas necessárias para identificar os territórios tradicionalmente ocupados pelos povos e comunidades tradicionais, bem como para garantir seu acesso aos recursos naturais existentes nas terras onde vivam”.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

TRE modifica decisão: Prefeito Jovelino e o vice Cantídio estão livres de processo eleitoral

Corte Eleitoral de Minas acolheu os embargos com efeitos modificativos, mantendo assim a decisão do então juiz da Comarca de Rio Pardo de Minas, Alexandre Almeida Rocha

Ao anoitecer dessa quarta (10), o Tribunal Regional Eleitoral – TRE/MG reverteu a decisão que, em abril de 2013, cassou o prefeito e vice eleitos de Rio Pardo de Minas, Jovelino Pinheiro da Costa (PP) e Geraldo Cantídio de Freitas (PHS), por abuso de poder político. Em julgamento de embargos declaratórios, a Corte acolheu os embargos com efeitos modificativos, de modo a manter a decisão de primeira instância, que não havia cassado Jovelino e Cantídio.

A ação de investigação judicial eleitoral, proposta pelo Ministério Público Eleitoral, foi julgada improcedente em primeira instância. Em abril de 2013, a Corte julgou o recurso interposto pelo Ministério Público e entendeu que restou configurado o abuso de poder político, por entender ter havido aumento de remuneração de profissionais da educação dentro de período vedado, contrariando a legislação eleitoral. Por esse motivo, o prefeito e o vice de  Rio Pardo de Minas foram cassados e determinada a realização de novas eleições na cidade – que ainda não haviam sido marcadas.

Ao julgar recurso apresentado ao TSE, o ministro relator do processo, Henrique Neves da Silva, entendeu por anular o acórdão da Corte mineira que  havia cassado prefeito Jovelino, baseando-se, dentre outras, na alegação de que a concessão do aumento de remuneração dos servidores públicos municipais da educação não configura revisão geral de remuneração, não podendo, portanto, ser configurada como conduta vedada, de acordo com o texto da lei.

Dessa forma, os embargos de declaração retornaram para análise pelo TER/MG,  que, reavaliando o processo, determinou que fosse revertida a cassação do prefeito e vice, que, até então, estavam no cargo através de liminar para suspender os efeitos da cassação até o julgamento do mérito do caso.

Menores roubam moto em Indaiabira, trocam tiros com a PM e um deles é baleado

Na noite de terça (09), a vítima Lero dos Santos Barros, de 29 anos, relatou à Polícia Militar que se deslocava para a residência de sua namorada, na Fazenda Gotas, em uma motocicleta Honda CG 150 Titan KS, placa ECB1924, quando foi abordado por dois indivíduos, também em moto. Segundo a vítima, um dos bandidos colocou a arma em seu peito e o obrigou a entregar a motocicleta.

De posse das informações, os militares iniciaram rastreamento e localizaram os autores, quando o garupeiro efetuou um disparo contra os militares, que revidaram com outro disparo, atingindo a cintura do condutor da moto, que caiu ao solo.

Com os autores, foram apreendidos dois capacetes, uma bolsa contendo ferramentas, um revólver calibre 32 e quatro cartuchos intactos, além da moto utilizada pelos meliantes, uma Honda CG 150 Titan KS, placa DUZ-0791, que havia sido roubada no dia 08 de dezembro, na Fazenda Atoleiro, zona rural de Taiobeiras. Os policiais recuperaram também a moto da vítima Lero.

Os autores B.R.L, de 15 anos e J.V.A, de 17 anos, foram encaminhados ao Posto de Saúde de Indaiabira e em seguida ao Hospital de Taiobeiras.

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Prefeitos Danilo e Lucim disputam a presidência do Cisarp

Prefeito Danilo, de Taiobeiras e Lucim, de Indaiabira, proporcionam ferrenha disputa pelo consórcio de saúde

Na manhã de quarta (10) acontecerá as eleições para presidente do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Alto Rio Pardo (Cisarp), biênio 2015/16. A disputa será entre o prefeito de Taiobeiras, Danilo Mendes (PSDB), que tenta reeleição e o prefeito de Indaiabira, Vanderlúcio Oliveira, o popular Lucim (PHS), atual vice-presidente do Cisarp.

A eleição está pegando fogo nos bastidores, pois o prefeito Danilo dava como certa a sua reeleição, mas o surgimento da chapa encabeçada por Lucim surpreendeu o atual presidente, que está jogando com todas as armas para conseguir a reeleição.

A tarefa de Danilo não é nada fácil, pois sua gestão à frente do Cisarp não agradou, especialmente as cidades menores. São 13 prefeitos com direito a voto e Lucim já teria oito garantidos, fato que esquentou ainda mais os bastidores.

A eleição será nessa quarta, às 08 horas, no salão Avenida Hall, em Taiobeiras.

Agência dos Correios de Padre Carvalho é assaltada novamente. Bandido levou R$ 20 mil

Agência de Padre Carvalho é assaltada 5 vezes em menos de dois anos

Na segunda, dia 08, a Polícia Militar foi chamada à Agência dos Correios de Padre Carvalho, onde a vítima/funcionário Geraldo Bruno Ezequiel Silva relatou que um bandido armado adentrou ao estabelecimento e anunciou o assalto, determinando que as portas fossem fechadas e que o cofre fosse aberto.

Ainda conforme o funcionário da Agência, o assaltante permaneceu no local por cerca de 40 minutos e falava ao celular a todo momento com uma terceira pessoa, sempre fazendo questionamentos acerca da localização da viatura policial.

Após consumar o roubo, o bandido amarrou a vítima em uma sala e aguardou o momento propício para empreender fuga. Momentos depois ele pegou a moto e saiu da Agência em alta velocidade, levando cerca de R$ 20 mil em dinheiro. A vítima não soube informar detalhes sobre o bandido e veículo.

Pelo telhado do quarto, adolescente furta dinheiro do avô

A Polícia Militar de Taiobeiras foi chamada ao bairro Santos Cruzeiro pela vítima N.C.S, de 55 anos, quando relatou aos policiais que se ausentou da residência e deixou a porta de seu quarto trancado, pois seu neto, de 16 anos, tem o hábito de praticar furtos.

No entanto, ao retornar à residência, o avô percebeu que algumas telhas de seu quarto haviam sido retiradas. Ao averiguar a situação, o avô concluiu que o neto usou uma escada para adentrar no quarto, onde revirou os objetos e furtou de R$ 500,00.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Copa Transamérica de Futebol Rural reúne oito comunidades de Taiobeiras

Copa reuniu cerca de 200 atletas da zona rural de Taiobeiras

No domingo (08) foi realizada uma grande festa do futebol rural na comunidade Lagoa Grande, de Taiobeiras, quando aconteceu a rodada de abertura da Copa Transamérica, reunindo oito comunidades rurais do município. O evento tem patrocínio exclusivo da empresa Arruda Alimentos.

A festa foi completa, com jogos narrados ao vivo pelos locutores Adelmo Oliveira e Osmar Santos, tendo Charlão Mala como comentarista. No intervalo dos jogos, a organização serviu almoço para todos os atletas participantes. “Nossa intenção é promover a confraternização das comunidades rurais, levando alegria e lazer através do esporte”, disse o empresário Carlito Arruda durante o discurso de abertura.

Em campo, a equipe de Mirandópolis venceu a Lagoa Dourada por 3x0, com dois gols de Ozéias e um de Ramon. No 2º jogo, a União Lagoense venceu Sumaré por 2x1, com gols de Léo e Rafael. No 3º jogo, a comunidade de Novato venceu o Marruaz por 2x1, com gols de Genilson e Jailson. E no 4º jogo da fase classificatória, as comunidades do Landim e Lagoa Seca empataram em 0x0, levando a decisão da vaga para as Semifinais para os pênaltis, e a Lagoa Seca venceu por 5x3.

Conforme Almáquio Arifa, da empresa Sete Metros Eventos Esportivos, organizadora do evento, os jogos das Semifinais acontecerão na tarde do próximo domingo, dia 14, novamente no campo da Lagoa Grande. Os confrontos serão entre Lagoa Seca X Novato, às 14 horas e União Lagoense X Mirandópolis, às 16 horas. Os vencedores farão a final no dia 21 de dezembro.
Oito comunidades rurais participam da Copa Transamérica

PM prende quadrilha que estava efetuando assaltos em Rio Pardo de Minas

Suspeitos foram presos em uma residência após assalto em posto de gasolina
Na madrugada de domingo (08), a Polícia Militar de Rio Pardo de Minas conseguiu prender cinco suspeitos de cometerem assaltos à mão armada na cidade. As prisões ocorreram após assalto ao posto de combustíveis Beira Rio, na noite de sábado (06), quando dois indivíduos, em uma moto CBX 250 Twister, cor preta, subtraíram todo o dinheiro do caixa. Eles estavam armados e ao evadirem efetuaram um disparo.

Com as informações, os soldados Mozart e Caio fizeram rastreamentos e localizaram os suspeitos na residência de Agilson Ferreira de Brito, de 52 anos, onde estava também a moto usada no assalto.

Ao avistarem a viatura, os suspeitos tentaram evadir, mas os militares conseguiram prender os suspeitos Luan Fagner Barbosa, de 22 anos; Bruno Rodrigues de Souza, de 18 anos; Tiago Antero Santos Rodrigues, de 31 anos e Lucas Henrique Pereira Dias, de 18 anos.

Conforme os militares, a turma teria roubado também, na sexta (05), o Mercadinho Bastos, localizado na Avenida Gumercindo Costa, Centro da cidade.

Homicídio de lavrador continua misterioso em Rio Pardo de Minas

Corpo foi encontrado em matagal próximo à residência da vítima

Ainda não foram divulgadas pistas do homicídio do trabalhador rural Antônio Pereira Santana, de 55 anos, que foi encontrado morto na manhã de domingo (07) em um matagal na comunidade de Taquara, zona rural de Rio Pardo de Minas.

A vítima foi encontrada por familiares e vizinhos com vários ferimentos na cabeça. Antônio havia desaparecido no sábado, dia 06. Ninguém sabe explicar o que aconteceu. O corpo foi encontrado próximo à sua residência.

O perito da Polícia Civil, Anibal Gontijo Faria, fez os levantamentos de praxe e o crime está sendo investigado pela Polícia Civil de Rio Pardo de Minas. Para qualquer tipo de informação é só ligar para os telefones: 181 ou 190.

Fim de semana violento na região

Homicídio em Rio Pardo, furto em Berizal, assalto em Curral de Dentro e prisões e tráfico em Taiobeiras

RIO PARDO DE MINAS – Na manhã de domingo (07), o corpo da vítima Antônio Pereira Santana, 55 anos, foi encontrado por familiares e vizinhos na Fazenda Taquara, zona rural de Rio Pardo de Minas. A vítima estava desaparecida desde a data anterior e foi localizada próxima a sua residência com vários ferimentos na cabeça e já sem vida. O perito Anibal Gontijo Faria fez os levantamentos de praxe e o crime está sendo investigado pela Polícia Civil de Rio Pardo de Minas.

BERIZAL – Na tarde do dia 06, uma guarnição da Polícia Militar, acionada por Darcy Ferreira Campos, de 55 anos, relatou o furto de objetos em sua residência e apontou uma possível autoria. De posse das informações, os militares localizaram o autor, um menor de 15 anos. Os objetos furtados (máquina fotográfica e barbeador elétrico) e R$ 120,00 em dinheiro não foram localizados, mas uma carabina de pressão foi localizada com dois receptadores, identificados por G.F.S, de 33 anos e H.L.S, de 22 anos. Eles conduzidos à Delegacia de Taiobeiras, mas não houve lavratura do flagrante.

CURRAL DE DENTRO – Ao entardecer do dia (06), o comerciante M.C.M, de Taiobeiras, seguia para sua carvoeira na zona rural de Curral de Dentro, quando cinco assaltantes atravessaram em uma estrada vicinal e obrigou o comerciante a parar. Numa ação rápida, os armados bandidos renderam a vítima e levaram cerca de R$ 7.000,00 que seriam usados para pagar os funcionários da carvoeira. Eles estavam em um veículo branco e conheciam a vítima, pois a chamaram pelo nome.

TAIOBEIRAS – No dia 05, na Rua São Gonçalo, bairro Planalto, militares depararam com o autor R.S.O, já conhecido nos meios policiais, entregando um objeto ao autor V.B.A, que o colocou no bolso direito. Ao perceberem a presença da guarnição, o autor R.S.O demonstrou nervosismo e evadiu. Já V.B.A foi abordado e flagrado com seis pedras de "crak" no bolso, além de sua motocicleta, uma Yamaha XTZ 125, cor vermelha, estar com o IPVA atrasado. O autor relatou que havia comprado as pedras por R$ 50,00. Em sua residência foram encontrados dezenas de saquinhos usados para embalagem de drogas, trinta reais em dinheiro e dois aparelhos de telefone celular.
Prisão – Na tarde do dia 05, durante patrulhamento, militares depararam com o condutor J.S.P, que trafegava em atitude suspeita numa motocicleta Honda CG Titan 150, cor preta. Após consultar o sistema, os militares descobriram que havia um Mandado de Prisão em aberto em desfavor do autor. Ele foi preso e a motocicleta removida ao pátio credenciado, pois não possui carteira e habilitação e não apresentou condutor habilitado.

sábado, 6 de dezembro de 2014

Sindicato dos Servidores de São João consegue dois Mandados de Segurança

Advogado Leonardo Silva Sousa e o presidente do Sind-União, Solon Chaves
O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São João do Paraíso (Sind-União) acionou a Justiça e obteve dois Mandados de Segurança na Justiça, gerando comemoração entre o funcionalismo municipal.

Em decisão proferida no dia 03 de dezembro, a justiça concedeu um Mandado de Segurança para garantir que a Prefeitura da cidade passe a pagar em dia os salários dos servidores públicos do município, que vem sofrendo atrasos nos últimos quatro meses. “Com os atrasos, os servidores ficam sujeitos a humilhações, pagamento de juros e em alguns casos, passam por dificuldades de suprir a família com alimentos básicos e honrar contas”, argumentou Sólon Chaves, presidente do Sind-União.

Em outro Mandado de Segurança, o Sind-União conseguiu obter na Justiça a reintegração de oito servidores públicos que haviam sido exonerados. Com isso, a Justiça determinou que os servidores Djalma Francisco do Amaral, Maria Felix Rocha Almeida, Elmira Rocha da Silva, Maria Madalena de Almeida, Anisia Maria de Jesus, Maria Pereira, Felisberto Claro de Oliveira e Neusa Felix Rocha reassumissem seus cargos na Prefeitura.

Conforme o Sind-União, o município havia exonerado os servidores que se aposentaram. “A justificativa da prefeitura foi de que como a aposentadoria pelo INSS dos servidores havia sido aprovada, eles, consequentemente, perderam o vínculo funcional com o município”, explicou o presidente Solon.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Vereadores João Sena e Kêu disputam presidência da Câmara de Taiobeiras

Vereador João Sena quer a reeleição, mas o prefeito Danilo articula nos bastidores para eleger Kêu de Helvécio

Na próxima terça, dia 09, acontecerá a eleição da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Taiobeiras, biênio 2015/16. Inicialmente, a processo eleitoral iria acontecer na quarta (03), depois foi adiado para sexta (05), mas acabou sendo confirmado para a reunião ordinária do dia 09.

A disputa está sendo polarizada entre os candidatos João Sena (PSDB), que quer a reeleição como presidente, e o popular Kêu de Helvécio (PSC), que é o preferido do prefeito Danilo Mendes.

Nos bastidores, as negociações, como sempre, pegam fogo com inúmeras propostas, acordos e pactos. Certo é que, até então, o atual presidente João Sena desponta como favorito, já que ele é o mais propício a receber os votos dos vereadores da oposição e ainda – até então – conta com o apoio dos colegas Wilson Belém e Silvano da Lagoa.

Já Kêu tem três votos garantidos: Vavá, Tim da Garagem e João Pescoço. Outros dois vereadores ainda são incógnitas: Pezão e Nem Pilão, que aderiram à base política do prefeito Ruy Muniz, de Montes Claros, nas últimas eleições, quando apoiaram a sua esposa Raquel Muniz.

Com o incentivo de Ruy Muniz, o vereador Pezão chegou a abrir conversas para uma possível candidatura, inclusive com simpatia dos quatro vereadores da oposição, mas o vereador João Pescoço, que também esteve na base política de Ruy Muniz nas últimas eleições, não garantiu voto em Pezão e as conversas naufragaram. Para Pezão ter chances de vitória era preciso segurar os votos dos até então companheiros de palanque Nem Pilão e João Pescoço, além de fechar acordo com a oposição. Mas, João Pescoço não acompanhou a orientação dos seus deputados Raquel Muniz e Tadeuzinho.

Nesta sexta (05) a eleição encaminhou para as mãos de João Sena, isso se ele conseguir segurar os votos de Wilson Belém e Silvano da Lagoa até na hora da votação. Para garantir a reeleição, mesmo contra a vontade do prefeito Danilo Mendes, o vereador João Sena já fechou acordo com a base da oposição, formando chapa com Charles Arruda na vice-presidência e Januário de Castro na 2ª secretaria.

No entanto, historicamente, as eleições para presidente da Câmara de Taiobeiras são marcadas por reviravoltas nebulosas nas vésperas. E este ano pode acontecer novamente, pois atualmente existem quatro blocos na Câmara, sendo o da oposição, com quatro vereadores; o de João Sena, com três vereadores; o de Pezão, com dois vereadores e o bloco de Kêu, com quatro vereadores.

Se não houver traição, por enquanto João Sena está reeleito, mas até terça-feira tudo pode acontecer!

Justiça homologa acordo entre Sindservi e Prefeitura de Salinas

Justiça decide por ressarcimento aos servidores que tiveram salários reduzidos em 2003

Diretores do Sindiservi, Mauro Lúcio Dias (Presidente), Edina Marques Oliveira (Vice Presidente) e Cícero Donizete de Oliveira (Tesoureiro) comemoram vitória na Justiça

A 2ª Vara da Comarca de Salinas, através da juíza Aline Martins, homologou os cálculos apresentados para ressarcimento dos servidores municipais devido à redução salarial ocorrido no ano de 2003, quando uma Lei Municipal foi revogada por decreto, culminando na defasagem nos salários dos servidores em até 50%. Com isso, no prazo de 30 dias deverá surtir os efeitos jurídicos, quando as partes Sindiservi e Prefeitura de Salinas deverão apresentar propostas de acordo.

A decisão judicial foi comemorada pelo Sindservi como uma vitória dos servidores públicos municipais, especialmente da diretoria do sindicato, que vem lutando por esse direito há muito tempo. “Esse processo se deve ao desarquivamento do ano de 2007. Estamos lutando por isso há mais de 10 anos”, destacou Mauro Lúcio, presidente do Sindservi.

Quando o Sindservi impetrou o Mandado de Segurança, no ano de 2003, estimava-se que cada servidor teria perdido, no mínimo, 30% em seu salário. Ao tramitar o processo, a Justiça determinou, em julho deste ano, que a atual Administração Municipal buscasse uma forma de efetuar o ressarcimento dos valores referentes a diferença dos sete meses em que os descontos ocorreram, que compreendem de outubro de 2003 à abril de 2004.

Diante disso, a Prefeitura de Salinas e o Sindservi, em comum acordo, contrataram um perito contábil para reavaliar os valores a serem ressarcidos. Estima-se que seja superior a R$ 1,3 milhão.

Em contato com a reportagem, o atual presidente do Sindservi, Mauro Lúcio, popular Bau, disse que a perda salarial na época prejudicou o dia a dia do servidor. “Foi um verdadeiro drama. Por isso, o sindicato está pleiteando nada mais do que o direito de comida na mesa. Acreditamos no bom senso da Administração em cumprir a determinação da Justiça”, disse Mauro, lembrando que no Plano de Governo do prefeito Kinca Dias existe o compromisso de “atender o que for bom para o servidor municipal”.

Questionado sobre o desfalque no atual caixa da prefeitura, o presidente ressaltou que “não é intuito do sindicato prejudicar a folha de pagamento da prefeitura”. “Não queremos matar a ‘galinha dos ovos de ouro’, muito pelo contrário, tem que ser bom para o servidor e para o município”, disse.