30 dias sem Emilly

Emilly está desaparecida desde o dia 04 de maio

Delegado do caso viaja e desaparecimento da menina começa a cair no esquecimento. População fará novo protesto


RIO PARDO DE MINAS – Nessa terça, 04 de junho, completam 30 dias que a criança Emilly Ferrari, de 08 anos, desapareceu misteriosamente dessa cidade. O caso ganhou repercussão na Imprensa nacional, mas, até então, os investigadores não conseguiram desvendar o sumiço e a família permanece desesperada.

A linha de investigação chegou a trabalhar com todas as possibilidades, inclusive tráfico internacional, mas, aos poucos, o caso está esfriando nas mesas da Delegacia de Polícia Civil de Rio Pardo de Minas, com isso, a população planeja outro protesto na tarde dessa quarta, dia 05 de junho. “Quando fizemos o primeiro protesto, conseguimos o apoio do governo e tivemos no município uma equipe de investigadores especializados em desaparecimento. Eles concluíram o trabalho e retornaram para Belo Horizonte”, relata Dr. Diogo Emanuel, advogado da família de Emilly, que reclama da morosidade nas investigações. “O inquérito policial está bem instruído, agora seria necessária uma ação enérgica da Polícia Civil”, emenda Dr. Diogo, deixando entender que existem indícios suficientes para prisões de suspeitos.

Outra reclamação é em relação à viagem do delegado responsável pelo caso, Luís Cláudio Freitas, que foi para o Rio de Janeiro desde o dia 24 de maio, sem data prevista para retorno. “O caso poderia acontecer com qualquer família riopardense, por este motivo não podemos deixar que o tempo passe e caía no esquecimento”, ressalta o advogado, que convoca a população para um novo protesto em frente à Delegacia. “Queremos mostrar para as autoridades que enquanto não houver resposta e prioridade absoluta para o caso, não calaremos”, disse Dr. Diogo.


Comentários

Mais lidas da Semana

Dose de pinga é motivo de morte em Retiro

Em Taiobeiras, assaltante leva R$ 300 mil em joias

Prefeitura de Rubelita inicia construção de estádio