Facebook

sexta-feira, 10 de junho de 2016

Caso Leidiane - Superintendência de Saúde publica Nota

O assessor de comunicação da Superintendência Regional de Saúde de Montes Claros, Pedro Ricardo, encaminhou Nota de Esclarecimento para a redação do Jornal Folha Regional afirmando que o medicamento para o tratamento da paciente Leidiane dos Santos, de Salinas, que luta contra um tumor no cérebro, foi disponibilizado.

Conforme a Nota, o medicamento disponível é suficiente para o primeiro ciclo de quimioterapia, mas o restante será liberado conforme o andamento do tratamento.

Confira a Nota na íntegra:

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), por meio da Superintendência Regional de Saúde de Montes Claros (SRS), se solidariza com a paciente Leidiane dos Santos Gonçalves, residente em Salinas. O quantitativo de medicamentos referentes ao primeiro ciclo de quimioterapia já está disponível no Núcleo de Assistência Farmacêutica, em Montes Claros, e os demais ciclos serão disponibilizados posteriormente.
Após a realização de cirurgia marcada para o dia 13/6/2016, a SES-MG aguardará a apresentação de novo receituário de medicamentos para que possa ser solidária na continuidade do tratamento”.

A reportagem fez contato com o advogado de Leidiane, Dr. Anderson Barros de Brito, que ainda não foi comunicado sobre a liberação do medicamento. “O pessoal da Superintendência ficou de enviar um ofício para a retirada do medicamento em Montes Claros, mas, até então, não recebi nada. Diante das pregressas, é melhor aguardar o e-mail”, disse Dr. Anderson.

A decisão judicial determinou que a Prefeitura de Salinas e a Secretaria de Estado de Saúde disponibilizem 30 caixas do medicamento Temodal, no entanto, a reportagem apurou com uma fonte que a Superintendente de Montes Claros, Patrícia Guimarães, teria disponibilizado para o primeiro ciclo de quimioterapia quatro caixas de Temodal.


3 comentários:

  1. Isso que dar ,Paulo Guedes e Nilton junior,ter colocado essa tal de Patricia ,nao tem conhecimento algum de saude ou melhor de nada.vergonha

    ResponderExcluir
  2. Essa Patrícia Guimarães é quem antes foi secretária de Kinca, hoje ocupa o cargo de Superintendente Regional de Saúde de Montes Claros. Não seria esse o motivo de os medicamentos providenciado por Arlen e Zé Prates não ter sido disponibilizado a tempo? Travanca de política!

    ResponderExcluir
  3. Esses dias precisei de uma medicação de alto custo para minha filha de 7anos, que corria risco de vida, pessoal da superitendencia povo mal educado, e com uma enorme má vontade para ajudar as pessoas.Pessaol super arrogante, só conseguir a medicação depois de procurar a promotoria.

    ResponderExcluir