Prefeitos avaliam antecipar o fim do ano letivo

Estima-se que o governo deve R$ 90 milhões para as prefeituras da região

Sem dinheiro em caixa e muitos milhões retidos pelo Governo de Minas, os prefeitos da microrregião Alto Rio Pardo avaliam a possibilidade de encerrar o ano letivo ainda nesse mês de novembro nas escolas municipais, além da total paralisação do transporte escolar.

Essas propostas já foram debatidas por sete prefeitos em reunião realizada na cidade de São João do Paraíso no último dia 06 e serão levadas para a Assembleia da Amams na próxima segunda (12/11), quando haverá deliberação.

Outra proposta dos prefeitos é a paralisação das atividades, fechando todas as prefeituras da região, além de protesto na BR 251, que seria interditada.

A estimativa é de que o Estado já reteve aproximadamente R$ 9,5 bilhões de todos os municípios mineiros. Nos 17 municípios da microrregião Alto Rio Pardo, estima-se que o governo tenha retido cerca de R$ 90 milhões, gerando um caos financeiro sem precedentes nas prefeituras da região.

O prefeito de Novorizonte, Arley Costa, apresentou como proposta, que os municípios intensifiquem as campanhas de comunicação interna e externa, para mostrar aos moradores a realidade enfrentada pelos municípios e de quem é a responsabilidade pela crise.

Sem repasses obrigatórios, os municípios estão deixando de cumprir as suas obrigações constitucionais, pois as retenções atingem recursos da saúde, educação, IPVA e ICMS.

Comentários

Mais lidas da Semana

Prefeitos decidem reduzir ano letivo, fechar prefeituras e cancelar convênios

Megaoperação desmantela quadrilha de assalto a banco

PM mata suspeito em confronto