Facebook

sábado, 21 de janeiro de 2017

Jovem que esfaqueou ex-namorada continua foragido

Leide foi agredida com 15 golpes de facas pelo corpo
Um crime brutal ocorrido em Rio Pardo de Minas na noite do dia 19 de janeiro continua sem nenhuma providência por parte da polícia. Isso é o que alega os amigos e familiares da vítima.

Conforme apurado, a vítima Sirleide Ferreira, popular Leide, de 31 anos, andava pela Rua Capistramo do Carmo, conhecida como Rua do Povo, no bairro Jardim Florestal, em companhia do filho de 15 anos e de duas amigas, ocasião em que o ex-namorado Maicon Rafael Neres dos Reis, de 19 anos, a chamou para conversar.

Suspeito Maicon está foragido
As amigas seguiram caminhando, enquanto que Leide parou para conversar com o ex-namorado, vigiada pelo filho. Logo após, Maicon ficou alterado e começou a gritar. Ele alegava que não aceitava o fim do relacionamento e que não conseguia viver sem ela. Quando Leide virou as costas para ir embora, Maicon sacou uma faca e desferiu 15 golpes em várias partes de seu corpo. O filho tentou socorrê-la e também foi atingido na mão. Logo após, o autor evadiu.

Leide foi levada para o Pronto Socorro, onde foram constatados 15 ferimentos pelo corpo, principalmente no pescoço, pernas, costas, cabeça e tórax. A perfuração mais grave atingiu o pulmão, sendo necessário transferi-la para Taiobeiras, onde está internada para fazer drenagem na tarde desse sábado (21).

Enquanto Leide sofre com os graves ferimentos, Maicon permanece foragido. Testemunhas suspeitam que ele esteja escondido em Montezuma, onde possui vários familiares, ou em Santo Antônio do Retiro, onde tem amigos.

Vários amigos e familiares da vítima fizeram contato com a reportagem do Jornal Folha Regional para reclamar da falta de interesse da polícia em localizar e prender o autor. Eles têm medo de Maicon retornar para novas agressões, já que ele vinha ameaçando o filho de Leide.

A Polícia Militar de Rio Pardo de Minas informou que após o crime fez rastreamentos pela cidade e imediações, mas Maicon não foi localizado e a ocorrência foi encaminhada para a Polícia Civil, que cabe a responsabilidade de apurar o crime. 
Apenas na perna direita, Leide sofreu quatro perfurações

Um comentário:

  1. se fosse parente minha ele ia sumir era pra sempre...

    ResponderExcluir