Facebook

sexta-feira, 7 de julho de 2017

Moradores de Maristela cobram Segurança Pública

Sem policiamento, distrito virou alvos de bandidos
São crescentes as reclamações da população de Maristela de Minas, município de Curral de Dentro, com a falta de policiamento nas ruas do distrito. Os delitos de furtos, roubos e arruaças são constantes, fatos que vêm revoltando os moradores e alguns já se mobilizam para protestar e cobrar providências.

Uma manifestação vinha sendo programada para a manhã deste sábado (08/07), mas as autoridades iniciaram um diálogo com os líderes e uma reunião será agendada para apresentar as medidas que estão sendo tomadas.

Enquanto isso, populares abriram uma petição pública na Internet pedindo “policiamento urgente em Maristela”. Até o fechamento desta matéria haviam 182 assinaturas. Os autores da petição alegam que o distrito convive sem segurança há muito tempo, mesmo sendo o maior gerador de renda do município. A principal reivindicação dos moradores é a criação de um “Posto Policial” no povoado.

Estamos vivendo sem liberdade, com insegurança e muito medo. A nossa comunidade, que era pacata, agora está se tornando em um dos piores lugares, por isso estamos buscando os nossos direitos”, disse a jovem Raissa Morais.

Reportagem entrevista comandante

Capitão Allan anuncia criação de Posto Policial
Diante das reclamações dos moradores, a reportagem do Jornal Folha Regional procurou o Major Giovane Rodrigues, mas como ele está de férias, entrevistamos o Capitão Allan Mendes, comandante da Companhia. “Nós temos conhecimento da real situação de Maristela e estamos agindo para atender os anseios dos moradores”, relatou o Capitão.

Dentre as providências relatadas pelo Capitão para a reportagem, destaque para a realização de operações mais constantes, tanto com guarnições de Curral de Dentro, como de Santa Cruz de Salinas. “A presença das Guarnições será bem maior, e vamos manter as operações”, garantiu Capitão Allan.

Quanto à criação do Posto Policial em Maristela, o Capitão também garantiu que a reivindicação será atendida. “Já articulamos com a Prefeitura Municipal e nos próximos dias o Posto Policial será criado no distrito, com isso, os atendimentos aos cidadãos serão bem melhor e os militares terão melhores condições de trabalho”, disse o comandante.

Capitão Allan informou à Folha Regional que o serviço de inteligência da PM vinha monitorando três elementos suspeitos de praticar furtos e roubos em Maristela, mas os suspeitos se envolveram em confronto com a PM de Itaobim e na fuga capotaram o carro e morreram. “Se nossas suspeitas estiveram corretas, os índices de ocorrências em Maristela cairão consideravelmente”, finalizou o Capitão.


14 comentários:

  1. Vamos pessoal correr atrás .
    Vai que cola.

    ResponderExcluir
  2. Vamos pessoal correr atraz vai que dar certo.
    Vai que cola.

    ResponderExcluir
  3. Vamos pessoal vamos correr atraz vai que cola .
    Kkkkkklkkk

    ResponderExcluir
  4. Vamos pessoal vamos correr atraz vai que cola .
    Kkkkkklkkk

    ResponderExcluir
  5. Queremos policia aqui em maristela,urgente e não aceitamos enrrolação

    ResponderExcluir
  6. queremos seguranca jaaaaaaaaaaaa

    ResponderExcluir
  7. estamos com medo de sairmos de casa. policiamento urgente!!!!

    ResponderExcluir
  8. Maristela de Minas pede socorro..onde esta as autoridades para resolver esses problemas

    ResponderExcluir
  9. muito bom essas soluções faladas pelo capitão Allan, mas não aceitaremos que nus "empurre com a barriga".

    ResponderExcluir
  10. Tem que correr atrás mesmo. Mas pena que as leis brasileiras são ridículas,e só beneficiam vagabundos. Vamos lutar por uma nova constituição, estatuto da criança e do adolescente e código penal.

    ResponderExcluir
  11. só não pode colocar no comando um inresponsavel que apareceu aqui de novo

    ResponderExcluir
  12. Tem policial aqui, que sempre vai em direção onde fuciona boca de fumo e não faz nada!

    ResponderExcluir
  13. O Major tem que colocar investigador aq em CDD porque tem policial bebendo pra trabalhar

    ResponderExcluir